segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Cartografia: Capitanias Hereditarias; alunos do 7 ano do CEL (2010)

Faça uma analise cartografica sobre as capitanias hereditárias

48 comentários:

larissa-nassar disse...

Como mostra a imagem, esse mapa mostra que o tratado de todersilhas português foi dividido em capitanias hereditárias, onde foi divido em quinze lotes e comandado por doze pessoas. São Vicente e Pernambuco se saíram melhor que as outra capitanias, pois o solo era mais fértil para o plantio de cana-de-açúcar que exportariam para Portugal,onde essas capitanias progrediram economicamente.

LARISSA NASSAR (7 ANO – CEL)

Deborah disse...

As captanias hereditarias surgiram por quê o rei não tinha dinheiro sufsiente para colonisar e manter a sua parte do territorio brasileiro.Depois de pensar ele resolveu que ia dividir a sua parte do territorio brasileiro entre pessoas de sua confiança e assim foi feito muitas pessoas não conseguiram manter a sua parte as pessoas que ganhavam uma parte do territorio brasileiro.

detebi disse...

O mapa mostra que a parte que cabe á Portugal foi dividida em 15 lotes para 12 pessoas. O rei de Portugal decidiu fazer isso porque ele não tinha como colonizar, pois não tinha dinheiro o suficiente e decidiu doar as terras para que as pessoas escolhidas pudessem cuidar dela, assim surgiram às Capitanias Hereditárias. Mas muitas pessoas não queriam ir ao Brasil, pois tinham medo dos índios e achavam que eles eram canibais selvagens. Só as capitanias de São Vicente e de Pernambuco prosperaram pois as terras de algumas capitanias eram inférteis e tinham constantemente suas terra atacadas pelos índios.

Ass.: Fabiana Lima da Silva
7°ano A CEL

Fernanda disse...

Como mostra o mapa, o lado que pertence a Portugal foi dividido em 15 lotes para 12 pessoas. Isso porque o rei de Portugal não tinha como colonizar essas terras, então foram doadas a nobres e pessoas de confiança do rei. Essas pessoas eram chamadas de donatários, onde tinham a função de administrar, colonizar, proteger e desenvolver a região. Mais somente as capitanias de São Vicente e Pernambuco conseguiram prosperar e superar as dificuldades da época. Pois eram as únicas que possuíam suas terras férteis.

Maria Fernanda, 7° ano A

samara disse...

No mapa mostra o tratado de tordesilhas da parte de portugal que foi dividida para 15 pedaços de terra doados para 12 capitões donatários.Essa pratica da doação de territórios era tradição portuguesa e, beneficiados para os nobres.No Brasil contudi as donatarias ficaram com uma dúzia de pessoas pouco abastadas, entre militaries e altos funcionários régios.Portugal deixou para os donatários todos os custos do projeto de ocupação e colionização, os quais eram altos. fato que dificultou o desenvolvimento da maioria das capitanias.
Ass: Samara Fernandes(7ªano A Cel).

jhonanderson12 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
wallwill disse...

Mostra a imagem, que esse mapa mostra que o tratado de todersilhas português foi dividido em capitanias hereditárias, onde foi divido em quinze lotes e comandado por doze pessoas.
Isso porque o rei de Portugal não tinha como colonizar essas terras, então foram doadas a nobres e pessoas de confiança do rei. Essas pessoas eram chamadas de donatários, onde tinham a função de administrar, colonizar, proteger e desenvolver a região.
São Vicente e Pernambuco tiveram mais sorte por que as terras que deviam colonizar o solo era mais fértil para o plantil de cana-de-açúcar que seriam esportadas para Portugal,onde essas capitanias progrediam economicamente.


Ass: Wallace Mateus(7°ano A CEL)

jhon anderson 7 ano c disse...

As capitanias foram uma forma de administração territorial do império português uma vez que a Coroa, com recursos limitados, delegou a tarefa de colonização e exploração de determinadas áreas a particulares, através da doação de lotes de terra, sistema utilizado inicialmente com sucesso na exploração das ilhas atlânticas. No Brasil este sistema ficou conhecido como capitanias hereditárias, tendo vigorado, sob diversas formas, durante o período colonial, do início do século XVI até ao século XVIII, quando o sistema de hereditariedade foi extinto pelo Marquês de Pombal, em 1759 a hereditariedade foi abolida, mas a denominação capitania não.

ass:jhon anderson(7 ano c)CEL

joao pedro disse...

As capitaneas Hereditarias na minha cocpecao nao foi tao organizada para que elas se erguesem pois nao tinhao protecao, poucas pessoas as abitavam
avia terra infertel, ataques de indios revoltados e outros povos que queriam dominar aquelas terras.. .


joao pedro silva valentim

joao pedro disse...

Entre os anos de 1534 e 1536, o rei de Portugal D. João III resolveu dividir a terra brasileira em faixas, que partiam do litoral até a linha imaginária do Tratado de Tordesilhas. Estas enormes faixas de terras, conhecidas como Capitanias Hereditárias, foram doadas para nobres e pessoas de confiança do rei. Estes que recebiam as terras, chamados de donatários, tinham a função de administrar, colonizar, proteger e desenvolver a região. Cabia também aos donatários combater os índios de tribos que tentavam resistir à ocupação do território. Em troca destes serviços, além das terras, os donatários recebiam algumas regalias, como a permissão de explorar as riquezas minerais e vegetais da região. joao pedro silva valentim

diniz disse...

Assinado: Erick 7º

O mapa mostra as capitanias que foram uma forma de administração territorial do império português uma vez que a Coroa, com recursos limitados, cometeu a tarefa de colonização e exploração de determinadas áreas a particulares, através da doação de lotes de terra, sistema utilizado inicialmente com sucesso na exploração das ilhas atlânticas.

Friends disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Friends disse...

vemos na imagem que, depois da divisão do tratado de Tordesilhas, a parte que ficou pra Portugal foi dividida em 15 lotes para 12 pessoas, isso porque o rei de Portugal não tinha dinheiro suficiente para colonizar; assim decidiu doar para pessoas de confiança. mais muitas pessoas não queria vim para o Brasil, pois existiam historias de que haviam canibais então com medo as capitanias não prosperam ,as única s capitanias que prosperaram foi a de Pernambuco e São Vicente( hoje são Paulo ), devido esse lugares ter terras férteis onde possibilitou o plantio da cana de açúcar, assim essas capitanias conseguiram crescer economicamente.


Giovanna Said, Cel , 7° A

natalia aboud disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
natalia aboud disse...

A imagem mostra a parte de Portugal em relação ao tratado de Tordesilhas, na qual eles dividiram as capitanias hereditárias em 15 lotes para 12pessoas , mas dentre essas as capitanias que se saíram melhor foi a de Pernambuco e São Vicente, pois la o solo era bem mais fértil para a plantação de cana de açúcar onde seriam mandadas ou transportadas para Portugal o que levou essas capitanias evoluírem economicamente.

Natália Aboud (CEL- 7 ano A)

Daniel disse...

As capitanias foram uma forma de administração territorial do império português.A coroa delegou a tarefa de colonização e exploração de determinadas áreas a particulares, através da doação de lotes de terra, 15 lotes para 12 pessoas,tendo vigorado, sob diversas formas, durante o período colonial, do início do século XVI até ao século XVIII,quando o sistema hereditario foi extinto pelo Marquês de Pombal, em 1759.


Daniel Douglas 7°A

CAINÃ disse...

Entre os anos de 1534 e 1536, o rei de Portugal D. João III resolveu dividir a terra brasileira em faixas, que partiam do litoral até a linha imaginária do Tratado de Tordesilhas. Estas enormes faixas de terras, conhecidas como Capitanias Hereditárias, foram doadas para nobres e pessoas de confiança do rei. Estes que recebiam as terras, chamados de donatários, tinham a função de administrar, colonizar, proteger e desenvolver a região.

junior disse...

esse mapa mostra que as capitanias hereditárias foi dividida em 15 lotes para doze pessoas e as unicas que prosperarão foi São Vicente e Pernambuco por que suas terras eram fértil para a cana-de-açúcar. Ass:Rogério 7°A

nildoneto disse...

Como mostra a imagem o tratado de trodesilhas apresenta 15 lotes divididos para 12 pessoas.Os unicos lotes que prosperaram foi a capitania de são vicente e de pernambuco pois suas terras eram férteis para a cana-de-a+çúcar.
Esse tratado foi feito porque para evitar as invasões de outros países.



Nildo da Costa 7° A

Daniel disse...

Mostra a imagem, que esse mapa mostra que o tratado de todersilhas português foi dividido em capitanias hereditárias, onde foi divido em quinze lotes e comandado por doze pessoas.
Isso porque o rei de Portugal não tinha como colonizar essas terras, então foram doadas a nobres e pessoas de confiança do rei.

paulo disse...

As capitanias Hereditarias foi um movimento de admisnistração. As capitanias hereditarias foi dividada em 15 lotes para 12 pessoas. Oque levou ao fracasso das capitanias foi ataques indigenas, terras inferteis, falta de mão de obra e outros. Apenas duas cidades prosperaram São Vicente e Pernambuco.

Paulo (7 ano a- CEL)

edyen disse...

Como mostra o mapa, o tratado de tordesilhas da parte de Portugal foi dividido em quinze lotes para doze pessoas, porque o rei de portugal não tinha dinheiro suficiente para coloniza-las e queria evitar invasões, mais só duas prosperaram, São Vicente(atual São Paulo) e Pernanbuco, porque tinham as terras mais férteis para a plantação de cana-de-açúcar, que seria transportado para Portugal, onde cresceram economicamente.

Andressa Cristina(7 ano - CEL)

danfer disse...

Capitanias Hereditarias foi dividido o territorio brasileira em 15 lotes para 12 pessoas.O que levou o fracasso das capitanias foram:ataque dos indigenas, ataques piratas, terras inferteis...

Danfer S. (7º ano A CEL )

thairys disse...

As Capitanias Hereditárias As capitanias foram a primeira tentativa oficial de colonização, de transplantar seu modelo de civilização para o novo mundo Português na América. Portugal já havia feito esse sistema nas ilhas do Atlântico e no próprio território luso. Após 30 de abandono o Brasil estava habitado por náufragos degredados e traficantes por toda costa. Portugal já havia perdido a esperança de conquistar o Rio da Prata, (conquistado em 1532 por Francisco Pizarro) a seca em seu país havia trazido miséria D. João sem saída pede empréstimo a Flandres acarretando uma dívida de 2 milhões. Aconselhado por Diogo de Gouveia D. João III decide definitivamente empregar no Brasil o sistema das capitanias

larissa-nassar disse...

o mapa motra que o mapa da parte de portugal foi dividido em cinco partes e organizado por doze pessoas.O rei de portugal dividiu
pra evitar invasões.São vicente e Pernambuco se sairam melhor pelo cultivo de cana-de-açucar.

FABIO RIBEIRO- 7 ANO C

lukynha disse...

As capitanias foram uma forma de administração territorial do império português uma vez que a Coroa, com recursos limitados, delegou a tarefa de colonização e exploração de determinadas áreas a particulares, através da doação de lotes de terra, sistema utilizado inicialmente com sucesso na exploração das ilhas atlânticas. No Brasil este sistema ficou conhecido como capitanias hereditárias, tendo vigorado, sob diversas formas, durante o período colonial, do início do século XVI até ao século XVIII, quando o sistema de hereditariedade foi extinto pelo Marquês de Pombal, em 1759 (a hereditariedade foi abolida, mas a denominação capitania não).

Ana Carolina disse...

gue O sistema de capitanias, bem sucedido nas ilhas da Madeira e de Cabo Verde, foi inicialmente implantado no Brasil com a doação da Ilha de São João atual ilha de Fernando de Noronha, por Carta Régia de Dom Manuel I 1495 - 1521, datada de 16 de Fevereiro de 1504, que doou a Fernando de Noronha, arrendatário do contrato de exploração do pau-brasil "Caesalpinia echinata", constituindo a capitania de São João, sem qualquer efeito na prática, uma vez que não há notícia de sua colonização à época. Os descendentes de Noronha, entretanto, continuaram herdando o título de posse da capitania até ao seu último representante, João Pereira Pestana, em 1692.

ana carolina 7 ano c

junior disse...

O donatário constituía-se na autoridade máxima dentro da própria capitania, tendo o compromisso de desenvolvê-la com recursos próprios, embora não fosse o seu proprietário.

O vínculo jurídico entre o rei de Portugal e cada donatário era estabelecido em dois documentos: a Carta de Doação, que conferia a posse, e a Carta Foral que determinava direitos e deveres.

Pela primeira, o donatário recebia a posse da terra, podendo transmiti-la aos filhos, mas não vendê-la. Recebia também uma sesmaria de dez léguas de costa. Devia fundar vilas,distribuir terras a quem desejasse cultivá-las, construir engenhos. O donatário exercia plena autoridade no campo judicial e administrativo para nomear funcionários e aplicar a justiça, podendo até decretar a pena de morte para escravos, índios e homens livres. Adquiria alguns direitos: isenção de taxas, venda de escravos índios e recebimento de parte das rendas devidas à Coroa. Podia escravizar os indígenas, obrigando-os a trabalhar na lavoura ou enviá-los como escravos a Portugal até o limite de 30 por ano.

A Carta Foral tratava, principalmente, dos tributos a serem pagos pelos colonos. Definia ainda, o que pertencia à Coroa e ao donatário. Se descobertos metais e pedras preciosas, 20% seriam da Coroa e, ao donatário caberiam 10% dos produtos do solo. A Coroa detinha o monopólio do comércio do pau-brasil e de especiarias. O donatário podia doar sesmarias aos cristãos que pudessem colonizá-las e defendê-las, tornando-se assim colonos.

atônio luis 7 ano c

nathy disse...

rNo mapa de 1574,desenhado por Luís texeira,a linha de Tordesilhas aparece deslocada dez graus para o Oeste.Talvez o erro tenha sido proposital,pois ampliava o territorio portugues ao estender o limite original do tratado de Tordesilhas.

thendson disse...

alei a ordem não foram suficientes para organizar o brasil.foi preciso dividir o território e
doá-loaos que tinham algum interece.criaram-se assim as donataros ou capitanias hereditárias.



thendson rhuann 7 ano c

Daniel disse...

Mostra a imagem, que esse mapa mostra que o tratado de todersilhas português foi dividido em capitanias hereditárias, onde foi divido em 15 lotes e comandado por 12 pessoas.
Isso porque o rei de Portugal não tinha como colonizar essas terras, então foram doadas a nobres e pessoas de confiança do rei.

Daniel Oliveira 7 Ano A

Emanuelle disse...

Logo após o Descobrimento do Brasil (1500), a coroa portuguesa começou a temer invasões estrangeiras no território brasileiro. Esse temor era real, pois corsários e piratas ingleses, franceses e holandeses viviam saqueando as riquezas da terra recém descoberta. Era necessário colonizar o Brasil e administrar de forma eficiente.
Entre os anos de 1534 e 1536, o rei de Portugal D. João III resolveu dividir a terra brasileira em faixas, que partiam do litoral até a linha imaginária do Tratado de Tordesilhas. Estas enormes faixas de terras, conhecidas como Capitanias Hereditárias, foram doadas para nobres e pessoas de confiança do rei. Estes que recebiam as terras, chamados de donatários, tinham a função de administrar, colonizar, proteger e desenvolver a região. Cabia também aos donatários combater os índios de tribos que tentavam resistir à ocupação do território. Em troca destes serviços, além das terras, os donatários recebiam algumas vantagens, como a permissão de explorar as riquezas minerais e vegetais da região. Mas houve dificuldades na administração das capitanias.Com os ataques dos índios, dificultaram muito a implantação. Com exceção das capitanias de Pernambuco e São Vicente, todas acabaram fracassando. Desta forma, em 1549, o rei de Portugal criou um novo sistema administrativo para o Brasil: o Governo-Geral.

danfer disse...

As capitanias Hereditarias foi uma divisão de 15 lotes para 12 pessoas,
São Vicente e Pernambuco foram as unicas capitanias que sobreviveram as outras sofreram as seguintes causas: Ataques de indios revoltados, terras inferteis, falta de mão de obra, ataques e holandeses e falta de recursos comerciais e entre outras. São Vicente ePernambuco conseguiram supera todos esses problemas e assim não cairam em decadencia

Aluno: Leonardo Ribeiro (7 ano- A CEL)

Luana disse...

Em 1534,D.João III dividiu o Brasil em 15 unidades administrativas,as capitanias,e entregou-as a 12 donatários,pessoas encarregadas de administrá-las.O donatário era autoridade máxima na capitania.Quando ele morria,o cargo de donatário passava a ser do seu filho mais velho.Por esse motivo o primeiro sistema de administração do Brasil foi chamado de sistema de capitanias hereditárias.

Weslley Romeu (7 ano C)

GIRLS! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emanuelle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo disse...

O rei de portugal João III,resolveu dividir a terra brasileira em faixas que partiam do litoral até a linha imaginaria do tratado de Tordesilhaso qual surgiu as capitanias hereditárias.Com isso o rei doou suas terras as pessoas de confiançano qual ficaram conhecido como os donatários mais não era tão simples comadar essas terras pois havia os ataques dos índios

LEONARDO DINIZ 7°ANO C

jhon anderson 7 ano c disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jhon anderson 7 ano c disse...

O sistema de capitanias, bem sucedido nas ilhas da Madeira e de Cabo Verde, foi inicialmente implantado no Brasil com a doação da Ilha de São João atual ilha de Fernando de Noronha, por Carta Régia de Dom Manuel I 1495 - 1521, datada de 16 de Fevereiro de 1504, que doou a Fernando de Noronha, arrendatário do contrato de exploração do pau-brasil "Caesalpinia echinata", constituindo a capitania de São João, sem qualquer efeito na prática, uma vez que não há notícia de sua colonização à época. Os descendentes de Noronha, entretanto, continuaram herdando o título de posse da capitania até ao seu último representante, João Pereira Pestana, em 1692.

ass:alison daniel 7 ano c

matheus.126 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
matheus.126 disse...

É costume afirmar-se que o sistema de capitanias hereditárias fracassou no Brasil, diante da constatação de que apenas a Capitania de Pernambuco e a de São Vicente lograram alcançar relativa prosperidade nas décadas seguintes. Em ambas, havia prosperado a lavoura de cana-de-açúcar e, apesar dos problemas comuns às demais capitanias, os respectivos donatários, Duarte Coelho e os representantes de Martim Afonso de Sousa, conseguiram manter os seus colonos e estabelecer alianças com os indígenas

ass: Matheus Soares de Sousa 7º ano C

leandro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
leandro disse...

Posteriormente, D. João III 1521-1557 expediu, a 22 de Agosto de 1539, uma carta de doação da "Ilha de Ascensão" atual ilha da Trindade, situada a 75 léguas da costa do Brasil, na altura de 19º e um terço do meridiano, a Belchior Carvalho, fidalgo da Casa Real, constituindo a Capitania da Trindade. Essa doação também não acarretou conseqüências, na prática

ass:leandro marques 7 ano c

beatriz disse...

As capitanias hereditárias surgiram quando o rei de Portugal João III resolveu dividir o território basileiro em faixas.
As capitanias hereditárias eram grandes terras, mais tinham pessoas que cuidavam desta terra que eram as pessoas de confiança do rei,no qual foram chamados de donatários.Mais não era fácil comandar essas terras pois havia muitos ataques de índios.


Beatriz Campos 7°ano C

detebi disse...

Como mostra o mapa elas são divididas em 15 partes e eu acho interessante que só 2 prosperaram (Pernambuco e São Vicente). Também achei interessante que portugal ficou com a menor parte do Brasil e também a primeita capital foi Salvador.

Victoria Brito
7° ano A

joão victor disse...

Como mostra o mapa fala sobre o tratado de tordesilha que os Portuquêses foi dividido em capitanias e foi quinzi lotes pra doze pessoas.e uma das cidades que sairam ganhado mais foi São vicente e Pernabuco pois os seus solos eram melhores para plantar a cana-de-açuca,e eles exportariam toda essa açuca para portugal dai essas capitanias iam lucra economicamente.

- disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deborah disse...

Em 1532, Dom João III dividiu o Brasil em capitanias, tentando incentivar o povoamento. A partir do litoral, a terra foi repartida em faixas paralelas e irregulares, doadas aos mais ilustres fidalgos da corte portuguesa.
Muito tempo depois, Luís Teixeira desenhava este mapa em que aparecem as capitanias hereditárias com seus respectivos donatários. As capitanias de São Vicente e Pernambuco foram as únicas que conseguiram prosperar e superar as dificuldades da época. A explicação dada para esses dois casos se encontra nos lucros obtidos com a instalação da indústria açucareira nestas regiões.

Deborah BIANCA- 7° ano C